Melhor pra quem?
Para mim como mãe, em qualquer momento que acontecesse a partida de meus filhos, seria sofrido da mesma forma e na mesma intensidade.
Não existe um momento melhor ou menos doloroso para se perder um filho.
O sofrimento de uma mãe que conviveu 1, 5, 15, 30 anos com um filho não é maior, nem menor que o meu sofrimento, que sequer pude ter meus filhos nos braços, que ao invés de amamentar minha filha, implorei a Deus pra que o leite secasse logo.
O sofrimento de uma mãe que perdeu um filho já adolescente não é maior que o meu, que não tenho lembranças de uma vida com meus filhos.
Por favor, não tentem quantificar, tão pouco comparar o sofrimento de uma mãe pela perda de seus filhos. Cada uma tem suas histórias individuais e vivem seus lutos de formas distintas.
A nossa saudade não é somente pelo que vivemos com nossos filhos, mas pelo que deixamos de viver.
Se você não é capaz de entender, ao menos respeite!